sábado, 31 de outubro de 2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE VICÊNCIA: NOTA DE ESCLARECIMENTO




NOTA DE ESCLARECIMENTO



A PREFEITURA MUNICIPAL DE VICENCIA, neste ato representado pelo Exmo. Sr. Prefeito Paulo Tadeu Guedes Estelita, vem esclarecer os seguintes aspectos:


Na última Sexta-Feira (30/10/2015) foi veiculado nas mídias sociais (facebook, instagran, blogs, etc) e no Blog do Islan de Souza como também do Giro da Mata Norte informações acerca de um alegado Rombo nas Contas Municipais da ordem de aproximadamente R$32.000.000,00 (trinta e dois milhões de reais) levantados através de dados disponibilizados pelo TCE/PE através de seu mais novo instrumento de transparência social o TOME NOTA.

i)                  Todo o processo Orçamentário do Município de Vicência desde 2009 sempre se baseou pelo princípio universal da equilíbrio entre receitas e despesas, conforme determina a Lei Federal 4.320/64 e LRF (LC 101/2000) e que foram efetivamente aprovados pelo Poder Legislativo;
ii)               É indiscutível e necessário para o fortalecimento de nossa jovem democracia brasileira, o direito ao contraditório e da liberdade de expressão, sem pelo qual, não deixemos de expressar exageros importantes na veiculação da matéria acima, baseando-se necessariamente em simples e retórica presunção;
iii)            Indiscutivelmente, o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco tem avançado e se consolidado como Instituição importante ao Controle Externo e Social na sua posição de vanguarda de dar publicidade e verificação dos atos de gestão na aplicação de recursos públicos;
iv)            A Controladoria Municipal cabe a verificação objetiva dos atos de gestão, zelando pela boa aplicação de recursos públicos sob os quais apresentamos sinteticamente os dados já ofertados ao Tribunal de Contas do Estado através do cumprimento das Resoluções 001 e 002/2014 e afins que tem como objetivo primordial a Prestação de Contas dos atos de Gestão e de Governo, sob os quais estão disponíveis na entidade e no Portal da Transparência conforme preceitua a LC 131/2009:

Exercício
Receita Arrecadada
Despesa Empenhada
Superávit/Déficit
Percentual Endividamento
2012
R$50.822.400.23
R$53.112.687,94
-R$2.290.287,71
-4,51 %
2013
R$50.674.691,38
R$49.396.156,89
R$1.278.534,49
2,26%
2014
R$55.621.264,16
R$56.013.798,39
-R$392.534,23
-0,71%
Total
R$157.118.355,77
R$158.522.643,22
-R$1.404.287,45
-2,96%

v)               Desta feita, resta infundada e descabida a informação de ROMBO EM CONTAS PÚBLICAS DE ORDEM DE R$32.000.000,00 (Trinta e dois milhões de reais), quando na verdade, se obteve de soma algébrica e absolutamente matemática, desprovida de posicionamento técnico e conceitual de Finanças Públicas, sob o qual também estaremos discutindo com aquela corte de contas a atualização dos dados correspondentes aos exercícios disponibilizados no Portal TOME NOTA, sob o qual o próprio TCE/PE já admite atualização e otimização dos dados ali condensados;
vi)            Desta feita, resta demonstrado no Quadro acima que o Déficit nos últimos três exercícios indicam percentuais e valores bem abaixo daqueles referendados no noticiário das mídias sociais e blogs da região, sob os quais solicitamos a retificação da informação noticiada, sob pena de incorrer em apresentação de dados incorretos e desatualizados;
vii)         A Sociedade Vicenciana, sabe e reconhece todos os esforços que a Gestão Municipal tem eivado no sentido de promover a melhoria da oferta de serviços públicos essenciais, como Educação, Saúde, Assistência Social, Segurança Pública, dentre outros, e que a apresentação de dados e noticiários com mera retorica política, não contribuem para o aperfeiçoamento das políticas públicas ao povo vicenciano.
viii)      Esperamos, ao final, ter esclarecido as posições indicadas ao noticiário e que o respectivo material que fundamenta tal posicionamento decorrem de informações já apresentadas ao TCE/PE através dos prazos indicados na Lei Estadual 12.600/2004 (Lei Orgânica do TCE) e ficaram disponíveis no Portal da Transparência da entidade no endereço eletrônico www.vicencia.pe.gov.br>> Portal da Transparência>> Prefeitura Municipal de Vicência >> Exercício 2015 >> Prestação de Contas>> Relatórios.
ix)            Ao final, continuemos a disposição da sociedade vicenciana para os esclarecimentos que sejam necessários para apresentação fidedigna dos dados e informações acerca da situação econômica municipal.

 PAULO TADEU GUEDES ESTELITA
- PREFEITO -

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

O CELULAR MAIS CARO DO MUNDO

É MUITO DINHEIRO, MEU!

Com informações do INFOMONEY

Pelo menos por enquanto é o Ulysse Nardin Chairman. A empresa do mesmo nome, que atua no ramo de relógios lançou o aparelho que utiliza o sistema Android. Ele possui tela touchscreen com reconhecimento de impressão digital, câmeras de 8 megapixels e 32 gigas de memória. O grande diferencial está na bateria, ou melhor, nas baterias: uma comum, que carrega com uma tomada e outra reserva, que é carregada com o movimento, como um relógio de pulso.

Versões mais caras do smartphone chegam a custar 130 mil dólares, cerca de 481 mil reais!

COESÃO E COERÊNCIA

A NOVA DONA VICÊNCIA.

Quando o município era apenas um ponto de parada para os caixeiros viajantes, a hospitaleira Vicência Barbosa de Melo administrava um pequeno rancho que servia de descanso àqueles que, montados em seus cavalos, vinham das bandas do povoado de Siriji e  se dirigiam para Nazaré da Mata ou Floresta dos Leões (Carpina).

Em seus 87 anos de história apenas mais uma mulher geriu por oito anos a cidade de Vicência. A pediatra Eva Maria de Andrade Lima administrou o município entre 1996 e 2004. Foi uma gestão voltada principalmente para a qualificação e o reconhecimento pessoal dos funcionários públicos e muitos setores da sociedade vicenciana. 

Depois de 12 anos a cidade tem mais uma candidata com chances reais de chegar à prefeitura. O prefeito Paulo Tadeu anunciou na última quarta-feira o que todo mundo já sabia desde o último Carnaval: a secretária Tita Jerônimo é a pré-candidata do 40 à sua sucessão.

Dona Tita, que a princípio declinava a provável candidatura, se animou com a iminente saída do Vice-prefeito José Adjaílson (Dija) do lado do prefeito (literalmente). Um fato presenciado pelo blog na residência do deputado federal Marinaldo Rosendo deixou claro quem era a preferida do gestor. Faltando apenas o anúncio oficial da ruptura política com o prefeito, o vice, Dija, não acompanhava mais Paulo Tadeu nos eventos e os outros pretendentes à cabeça da majoritária, o vereador Bidoga e o jovem Carlos Wilson eram meros coadjuvantes. Todos os holofotes estavam voltados para a dirigente da pasta da Assistência Social.

Não de agora os outros dois incluídos na lista da pesquisa (Bidoga e CW) afirmaram de pés juntos que qualquer que fosse a decisão do prefeito Paulo Tadeu, estariam aptos a irem às ruas como se fossem eles próprios. Até o momento o grupo está unido. Não há divergências e existe a possibilidade de mais agregação. Obviamente aqui e acolá algum descontente com a indicação pode pular fora, mas a base está sólida.

Não se trata apenas da Candidata do Prefeito. Dona Tita, como deve ser chamada durante a campanha, reúne em torno de si oito vereadores: Irmão Francisco (PTB), Caroca (PSB), Josenildo Amorim (PTB), Antônio Siri (PP), João Milanês (PDT), Sandoval (PSB) e Bidoga (PMDB); cinco deputados estaduais: Aluísio Lessa (PSB), Simone Santana (PSB), Henrique Queiroz (PR), José Humberto (PTB) e Manoel Botafogo (PDT); um deputado federal: Marinaldo Rosendo (PSB), dois senadores: Fernando Bezerra Coelho (PSB) e Armando Monteiro (PTB) e finalmente o governador Paulo Câmara (PSB). Este último, pelas atuais circunstâncias, ninguém sabe se flui ou contribui.

A última carta foi lançada. Por mais que esperneiem só deve haver dois candidatos com chances reais de disputarem a cadeira principal da Manoel Borba. Uma eventual terceira (ou quarta?) via serviria apenas de trampolim para qualquer um dos outros dois lados. Caso aconteça haverá um financiamento indireto de um dos lados e uma "compensação" política depois para quem ficar na terceira colocação.

Dr. Paulo deixou claro que o vice só será escolhido em meados do mês de maio do ano que vem. Se o negócio estiver de vento em popa ele pode até pensar em uma chapa puro sangue e colocar alguém do PSB, o que é pouco provável, tendo em vista que o grupo deve permanecer coeso. Colocar alguém do grupo seria trocar seis por meia dúzia, o que se supõe é que seja convocado (ou convidado) um integrante de um dos grupos que hoje fazem oposição à atual gestão.

O que os mais experientes na política vicenciana queriam ver mesmo era uma reviravolta no atual cenário. Não do lado da situação. De acordo com o prefeito está tudo sob controle; mas do lado da oposição. Aí sim teríamos um verdadeiro clássico em outubro vindouro. Uma campanha prááááá ninguém botar defeito, com faíscas voando por tudo quanto é lado. Uma agitação jamais vista nas eleições vicencianas. Uma festa da democracia com direito a tudo e mais um pouco.

Já imaginou um embate entre Criatura X Criador em 2016?

Quem viver verá... ou não.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

VICÊNCIA REALIZA FÓRUM REGIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MULHERES


EVENTO REUNIU DEZENAS DE MULHERES DA REGIÃO CANAVIEIRA.

Foi realizado nesta quinta-feira (29) o X Fórum de Gestoras de Organismos Municipais de Políticas Públicas Para as Mulheres da Região Canavieira. O evento aconteceu no Clube Municipal de Vicência (atual Centro de Línguas) e contou com a participação de dezenas de representantes de várias cidades da Zona da Mata.

A Secretária da Mulher de Pernambuco, Sílvia Cordeiro, compareceu ao Fórum e destacou o empenho das mulheres da zona canavieira em suas lutas cotidianas. A programação teve início por volta das dez horas da manhã com a formação da mesa e as falas das componentes. O vereador João Domingo (Caroca) representou o Poder Legislativo.

Em seguida a Coordenadora de Políticas Públicas Para as Mulheres de Vicência, Patrícia Emanuelli, apresentou as ações locais. Nos slides os diversos eventos realizados pela equipe da coordenadoria, órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social. Bianca Pinho Alves, de Paulista, e Cristiana Magalhães, de Jaboatão dos Guararapes, também apresentaram suas respectivas ações baseadas no cumprimento da Lei Maria da Penha.


Antes do almoço houve a apresentação da Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, pela diretora de Enfrentamento à Violência de Gênero da Secretaria da Mulher, Bianca Rocha.

A programação foi encerrada com uma reunião com as gestoras presentes, na qual foram dados os encaminhamentos para as próximas edições.

A Secretária de Desenvolvimento Social, Tita Jerônimo, acompanhou toda a programação e ressaltou a importância de um evento como este para o fortalecimento da luta das mulheres. "As mulheres que tiveram a coragem de estar aqui, mesmo com todas as dificuldades, estão de parabéns. Vicência tem o nome de uma grande mulher, uma mulher guerreira que abrigava os viajantes nas viagens para Nazaré da Mata e esse sentimento se perpetua até os dias de hoje", discursou.

O prefeito Paulo Tadeu também compareceu ao evento e participou do debate final sobre as ações desenvolvidas para o enfrentamento da violência contra a mulher.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

COORDENADORIA DA MULHER REALIZA FÓRUM REGIONAL EM VICÊNCIA

X FÓRUM DE GESTORAS MUNICIPAIS DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS MULHERES DA ZONA CANAVIEIRA.
Foto: Itapevi Realidade 

Será realizado nesta quinta-feira (29) o décimo Fórum de Gestoras Municipais de Políticas Públicas para as Mulheres. O evento acontecerá no Clube Municipal de Vicência, da oito da manhã às cinco da tarde.

O Fórum reunirá representantes de várias localidades que debaterão assuntos de interesse da categoria.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

ELEIÇÕES 2016 EM VICÊNCIA: TIME DOIS: A OPOSIÇÃO (?)

HÁ MENOS DE UM ANO DAS ELEIÇÕES OPOSIÇÃO VICENCIANA TAMBÉM NÃO TEM CANDIDATO CERTO.

Um candidato de oposição deve começar a pré-campanha, ou melhor campanha mesmo (vamos deixar de mimimi), ao final de um pleito no qual saia derrotado. É hora de chorar a derrota, curtir a ressaca e as chafurdações advindas da mesma, avaliar o que deu errado e poderia ter dado certo, sacudir poeira e dar a volta por cima.

Na recente história política de Vicência recordo-me apenas de um candidato que fez isso: o senhor José Rufino da Silva, Seu Zezinho Tinin. Ao perder as eleições em 2000 para a prefeita Doutora Eva por pouco mais de 900 votos, o então presidente da Câmara vislumbrou que poderia ter uma nova chance quatro anos mais tarde. Assim, há poucas horas do final daquele ano, colocou um carro de som nas ruas desejando um Feliz Ano Novo aos eleitores vicencianos. Terminou o mandato de vereador, conseguiu eleger o filho (Jó Tinin), formou uma base sólida e, quatro anos mais tarde, derrotou dois candidatos: o atual prefeito Paulo Tadeu e a ex-vereadora Telma Ataíde.

O atual cenário oposicionista vicenciano beneficia o atual governo. A história mostra que todas as vezes que um grupo de oposição se dividiu não logrou êxito. Que o digam os remanescentes do PMDB 1 e PMDB 2 nos anos 80, ou seja o próprio prefeito Paulo Tadeu, hoje no PSB, e o ex-vereador Francisco Ernesto (Mano de Arnor).

O fato é que a oposição de Vicência, pelo menos por enquanto, não está coesa. Até que tentaram um entrelaçamento, mas não deu. O ideal seria se tivessem feito uma prévia, mesmo com os pretendentes à vaga de prefeito sendo de partidos diferentes. Houve um ensaio de uma pseudounião mas falhou. O que se vê são três grupos oposicionistas quando todos sabem que só tem vaga pra um. Conclusão: dois deles terão que se juntar e continuar do lado de lá; ou desistir de tudo, mudar o discurso e vir pro lado de cá.

O único grupo que não juntar-se-á a nenhum outro é o grupo do PSOL. Segundo os próprios integrantes o prego já está batido e a ponta mais que virada.

JOSÉ ADJAÍLSON (DIJA): Fez sua própria pré-campanha. Passou quase um ano apelando para ser o candidato do prefeito. A lógica pediria isso. Nas andanças pelas comunidades e inaugurações da prefeitura o comerciante já se apresentava como futuro candidato do PSB na cabeça da chapa majoritária. O atual vice-prefeito queria ter luz própria e provar que poderia alçar voos maiores. Acabou sendo preterido pelo prefeito Paulo Tadeu e se viu obrigado a romper com o grupo que vinha acompanhando há mais de dez anos.

Dija mudou de partido e migrou para o grupo do ex-prefeito Mário Ramos no qual também estão inclusos os vereadores Romeu Ataíde (PT) e Jânio Batista (PV) e Tota de Murupé (PCdoB). O vice-prefeito conta também com o apoio do PCdoB, partido que cogita a filiação de Mário Ramos aos seus quadros. Adjaílson se filiou ao PSD e tenta impulsionar sua pré-candidatura. Pelo menos ele já começa com um trunfo: nunca perdeu uma eleição municipal. 

Renegado com o grupo político pelo próprio Mário Ramos em 2004, Dija levou o PV para o lado do então candidato Zezinho Tinin e entrou como vice na chapa encabeçada pelo borrachense. Desligou-se do governo dois anos depois e apoiou a candidatura de Dr. Paulo em 2008. Após a vitória do socialista ocupou o cargo de ouvidor do município. Com a desistência do senhor João Correia se viu condicionado a sair mais uma vez como vice, sagrando-se vitorioso no pleito de 2012.

Para que a candidatura do agora membro do PSD decole será preciso colocar muito combustível (sem trocadilho). De acordo com informações de alguns passarinhos as pesquisas internas não beneficiam o atual vice-prefeito e ele teria que se contentar em dar apoio a uma outra candidatura ou se contentar em ser vice (de novo!) em alguma chapa a qual tivesse certeza absoluta que seria vencedora.

Pelo menos por enquanto ele está muito bem de apoio, tem ao seu lado dois grandes puxadores de votos, o ex-prefeito Mário Ramos e o vereador Romeu, além do pessoal do PCdoB e o vereador Jânio. Mas daí para encabeçar uma chapa majoritária há um buraco negro que precisa ser ultrapassado.

JOSÉ GUILHERME (GUIGA): Este tem raízes políticas. Seu pai, Dr. Guilherme, foi vice-prefeito por duas legislaturas seguidas; seu avô, Benedito Nunes, foi vereador três vezes e o seu tio (Mano) uma. Em 2003 lançou o nome não sei a quê em um bloco de Carnaval. Não deu certo. Estudou, se formou e hoje ocupa um cargo de destaque no Governo Federal. Já está com a campanha na rua há muito tempo. Montou um grupo de jovens e conta com o apoio do deputado Antônio Moraes. Por enquanto nenhum vereador decidiu apoiar o novel pré-candidato.

Bom, se há um desejo de renovação na política de Vicência, o agora tucano poderia até aproveitar, no entanto precisaria de uma base mais sólida. Esta base só seria concretizada se o "Filho de Dr. Guilherme", como faz questão de se apresentar, conseguisse a adesão de alguns veteranos da política vicenciana. Se quiser levar sua candidatura adiante terá de fazer conchavos, acordos e conseguir puxadores de voto de peso.

Por enquanto Guiga se apoia no conhecimento do seu pai, Dr. Guilherme, para tentar fazer sua pré-candidatura conhecida. Principalmente nos distritos e povoações rurais. Ele e o grupo tem se empenhado ao máximo para aparecer em todos os eventos do e no município, de Jogo de Bozó a Desfile de 7 de Setembro fora de época.

Vale lembrar que em 2006 a Família Guiga foi um dos poucos gatos pingados que desfilou pra cima e pra baixo com um certo candidato a governador que tinha 6% nas pesquisas: Eduardo Campos. Campos foi para o segundo turno e derrotou o candidato governista Mendonça Filho por uma diferença de mais de um milhão de votos. Esse fato nos coloca diante de uma eventual possibilidade (remota ou não) de uma junção do grupo de Guiga com o prefeito Paulo Tadeu. Há uma aproximação de alguns integrantes da família de Guilherme Filho com muitos socialistas recifenses, incluindo a família Campos. O prefeito Paulo Tadeu detém o comando do partido em Vicência e também tem influência no quadro socialista pernambucano. Junte-se a isso o PSDB. Em Pernambuco o partido funciona como o PMDB nacional: sempre está em evidência ocorra o que ocorrer.

Caso se concretize o fato acima não seria de admirar. Já falamos aqui no blog que Guilherminho seria um ótimo vice com um futuro garantido em 2020. Poderia formar uma chapa muito forte se a candidata da situação fosse a secretária Tita Jerônimo. Talvez alguém esteja esperando o momento certo para fazer o convite. Bastaria a identificação de um crescimento considerável nas pesquisas.

O próprio Guiga sabe que a situação acima não deve ser desprezada. A ordem para uma provável junção poderia vir de cima e em política nada, mas nada mesmo, é impossível. Assim sendo o grupo do prefeito Paulo Tadeu ficaria mais à vontade para enfrentar alguns desertores. 

Caso isso não venha a acontecer o convite para compor a chapa governista poderia ir para alguém ligado ao vice-prefeito Dija, o que o obrigaria a apoiar o grupo de Guiga se não quisesse voltar ao antigo lar.

Não seria coisa do outro mundo se o(a) convidado(a) para compor a chapa socialista em Vicência fosse até........

PROFESSORA CEÇA  (Da Castanha): Esta candidatura tomou o lugar de Guiga. Explico. Em conversa reservada com o tucano ele informou que se apresentaria como uma "terceira via". Vicência não comporta três candidaturas a prefeito. A não ser que uma delas funcione como opção para quem não quer votar nas outras duas e não quer anular o voto ou votar em branco.

O PSOL quer colocar candidatos e candidatas em todas as cidades do estado e está conclamando seus filiados a irem à luta. O partido é o PT do passado (e tomara que continue sendo!) e surge como novidade na cidade. Foi uma pré-candidatura que pegou muita gente de surpresa no município. Até hoje quando se fala na candidata as pessoas perguntam de quem se trata.

A professora Ceça fez muito barulho na época que comandou o Sindicato dos Professores. Foi uma época de muitas lutas, batalhas e revoluções. Muitas conquistas de hoje tiveram início nas greves e passeatas de outrora.

O que se comenta é que o grupo não abre nem para um trem carregado de dinamite com 50 doidos fumando em cima. A equipe já demonstra desenvoltura e participa de eventos na cidade e nos distritos. Se a candidatura vingar é uma opção para não se votar em branco ou nulo.

Das últimas vezes que Vicência teve três candidatos a prefeito o terceiro colocado ficou com uma votação esdrúxula: a ex-vereadora Telma computou menos de 300 votos e o então prefeito Zezinho Tinin amargou uma votação de vereador, pouco mais de 2.500 votos.

SEMPRE CABE MAIS UM QUANDO SE USA...: A corrida está aberta. O fato é que estamos em fase de transição. Os candidatos tradicionais estão enfadados ou dizem não quererem mais entrar na disputa (eita mentir...). 

Há muitas pessoas que poderiam disputar a posição de prefeito na cidade, mas ou se perderam pelo meio do caminho ou nunca se acharam.

Há vagas para eventuais novidades e dentre elas poderíamos citar:

O atual presidente da Câmara Romeu Ataíde.
O ex-prefeito Mário Ramos.
A ex-prefeita Drª Eva.
O atual secretário de Turismo Marcelo Moraes.
O ex-vice prefeito João Correia.
O vereador Josenildo Amorim.
O ex-vereador Moisés Dionísio.
O ex-diretor do CERu. Luiz Carlos Vieira de Vasconcelos.

Só uma certeza absoluta: NÃO HÁ VAGAS PARA FORASTEIROS!

PRÓXIMA MATÉRIA: 
EVENTUAIS CANDIDATOS AO LEGISLATIVO FACILITAM A VIDA DOS ATUAIS VEREADORES. 
ATÉ LÁ!



quinta-feira, 22 de outubro de 2015

UM RAIO X DOS PRÉ-CANDIDATOS DA OPOSIÇÃO EM VICÊNCIA

UMA ANÁLISE SEM ARRODEIO DE COMO ESTÁ O PROCESSO SUCESSÓRIO PARA A PREFEITURA DE VICÊNCIA NAS BANDAS DA OPOSIÇÃO.

Depois de analisar os pré-candidatos ligados ao prefeito Paulo Tadeu (PSB) chegou a vez da oposição. Quem vai, quem fica, quem chega, quem sai.

PRÓXIMO SÁBADO. DIA 24.


GREVE DOS BANCÁRIOS: NEM PARECE...

MOVIMENTO PASSA MEIO DESPERCEBIDO POR GRANDE PARTE DA POPULAÇÃO.

A greve dos bancários parece não empolgar muito patrões, empregados e população. Enquanto os primeiros se digladiam por questões salariais, os terceiros se viram como podem.

As alternativas de pagamentos de contas, saques de dinheiro e outros serviços enfraquecem a greve dos trabalhadores dos bancos. Outrossim ficam prejudicados os que dependem de liberação do FGTS, Seguro Desemprego, desbloqueio de cartões, etc.

O fato é que já faz quase uma semana do início da greve e nem sinal se a mesma vai ter fim ou não. Enquanto isso a Terra vai girando em torno do Sol e a vida continua...

terça-feira, 20 de outubro de 2015

OS TESOUROS PERDIDOS DE VICÊNCIA

O ARTIGO A SEGUIR É DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DO AUTOR E NÃO REPRESENTA, NECESSARIAMENTE, A OPINIÃO DO BLOG.

OS TESOUROS PERDIDOS DE VICÊNCIA
Primeira parte
Por: José Edinilson Costa (Nilsinho)
O fim de um santuário ecológico

Abrangendo vários municípios e fazendo fronteira entre Vicência/ Timbaúba e Vicência/ Macaparana, o cordão de serras denominado Serra do Mascarenhas é formado por várias outras serras, entre elas: Tipi, Neves, Pedra do Mascarenhas( uma das partes da Serra mais bonita), Taquari e Serra do Jundiá ou Pico do Jundiá. Esta última, que também o chamam de Serrinha ou Serra da Igrejinha, é o ponto mais importante e de maior beleza paisagística [considera-se na composição paisagística Serra do Jundiá: a parte que compreende a fazenda Sapucaia e a outra, denominada depois do desmatamento de fazenda Jatobá], sendo também o   de maior interesse turístico. Sobre uma enorme rocha com 450m. Acima do nível do mar, existe uma capela sob a invocação de N. S. da Conceição, tendo como maior destaque do turismo;  o religioso e o esportivo e aventura, como o vôo livre em asa delta e parapente. Apesar de essas serras terem sofrido terríveis desmatamentos, ainda chamam a atenção de muitas pessoas que vem ao município de Vicência. Sua beleza pictórica despercebida por muitos vicencianos, varia, dependendo do horário, das condições atmosféricas e das estações do ano, que causam efeitos lindos. Possui também o segundo maior remanescente de mata atlântica do Nordeste. 

Entre os desmatamentos que ouve, o mais lamentável foi o do lado leste da Serra do Jundiá[a parte denominada de fazenda Jatobá]. A mesma exibia uma exuberante floresta com fontes d’água abundantes. Quando eu era de menor idade, lembro que quando íamos para a Serra pela estrada que cortava a mata, além do  canto dos pássaros ouvíamos  o barulho das águas em abundancia  dentro da mesma em pleno verão, e nas  laterais da estrada, as enormes árvores com longos cipós onde nós se balançávamos...a quantidade de lindas borboletas que cruzavam nosso caminho e as flores silvestres nos lados da estrada enfeitavam o cenário. No interior da mata, o cenário era deslumbrante; as variedades das grandes árvores com espessuras que precisaria de algumas pessoas de mãos dadas para fechar o círculo - nem sequer deixaram pelo menos uma como monumento-; as bromélias,as bicas, os animais como alguns macacos pulando nas árvores, as revoadas de pássaros, etc. Parecia estar em um lugar escolhido por Holliwood; ouvíamos também algumas lendas. 

O desmatamento desse Santuário iniciou uns anos após a morte do proprietário Dr. Joaquim Correia Xavier de Andrade.  Depois da divisão de herança entre os filhos, por volta de 1974, um dos filhos João Antonio Correia [João de Jundiá, ex vice prefeito] vendeu ao português Joaquim Pinto,  parte da madeira. Este não chegou a acabar com a mata,pois o acordo era só para retirar as madeiras de Lei de forma salteada. Posteriormente o irmão de Seu João de Jundiá, o Dr. Joaquim [filho], vendeu a sua parte a Antonio Ludujero, e por volta de 1976 iniciou-se o desmatamento. José Rufino [Zezinho Tinin] que anos depois viria ser prefeito, também comprou uma parte e desmatou. Posteriormente Samuel Cunha [ex vereador] também adquiriu outra parte que também foi desmatada. Tais atitudes abalaram profundamente o outro irmão de seu João de Jundiá ; o ilustre vicenciano; Prof. Dr. Manuel Correia de Oliveira Andrade[1], que ficou revoltado com a  destruição da mata; nem a parte dos mananciais escaparam; Foi como quem quisesse eliminar um inimigo sem deixar nenhum vestígio.  

Meu pai foi outra das raras pessoas a criticar ou se preocupar com esses atos. Os anos mais devastadores foram os da década de 1980, e em meados desta, a consciência ambiental já começava aflorar em muitas pessoas e algumas denúncias foram feitas ao IBDF [Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal], mas nenhuma providencia foi tomada. Em 1989 foi criado o IBAMA, substituindo o IBDF e outros órgãos, mas só a partir de 1990 com a posse do presidente Fernando Collor que exigiu mais rigidez na proteção as matas e criando o Conselho de Meio Ambiente da Presidência da República é que foi dada uma redução nesses crimes. Um dos Machadeiros que trabalhou nessa mata, Manoel Antônio de Araújo (Manoel carreiro), hoje cirandeiro (ciranda teimosinha) lembra que foi trabalhar em outro município por volta de 1976, e uns anos depois quando voltou, ficou surpreso quando viu essa parte da serra toda pelada.  Ficou um ambiente desolado, quente, vários mananciais secaram etc. 

Posteriormente foi coberto por bananeiras que permanece até hoje. Sofre com as erosões, formaram-se enormes crateras, barragem com impedimento de curso natural das poucas águas que resta, extinção local de vários animais silvestres, assoreamento do riacho no sopé da serra, entre outros problemas. Poderia ser possível terem impedido esses desmatamentos se os políticos Vicencianos da época tivessem se interessado. -Hoje em dia grandes partes dos políticos ainda permanecem cometendo ou acobertando crimes ambientais, imaginem naquele tempo- Como se não bastasse, em 2005 foi constatado um novo desmatamento na parte pertencente a usina Cruanji, onde faz divisa com a fazenda denominada Jatobá, penetrando uns trinta metros para o norte e centenas de metros de leste a oeste, contrariando a direção da usina. 

No lado oeste dessa serra também houve muito desmatamento, onde hoje fica a fazenda Sapucaia, porem, não houve tanta revolta do povo quanto a do lado leste; talvez uma das razões seja por esta parte  não superar a outra em beleza e o outro motivo pode ser pela mesma se encontrar mais escondida  da visão de quem está na cidade ; ao contrario da outra, que os vicencianos assistiam a devastação durante todo o período , ’’ ao vivo e a cores’ ’sem precisar sair da cidade. A destruição desse santuário citado anteriormente, ainda não saiu da memória dos vicencianos que o conheceram; um tesouro destruído  que ainda é o cartão postal natural do município (o cultural é o eng. Poço Comprido) e está presente até em sua bandeira.

O COMBATE AOS CRIMES AMBIENTAIS E AS ONGs

Com o surgimento das ONGs, o combate aos crimes ambientais melhorou consideravelmente, (embora que existam membros de ONGs agindo de má fé) e a cada ano o combate aos poucos iam se intensificando; sendo que de 2006 a 2014, aqui em Pernambuco a coisa foi o inverso, o estado diminuiu as fiscalizações drasticamente, (não estou sabendo avaliar agora em 2015) mesmo sob as denúncias feitas pelas ONGs; poucas providências foram tomadas. Ha alguns anos, quem atuam mais na área são a CPRH e a polícia da CIPOMA, e não o IBAMA. Essa Serra ainda pouca a pouco vão avançando com desmatamentos, sem falar nos incêndios, caça, etc. Certa vez vi um político falar na televisão, que deixar o estado tomar conta do meio ambiente é como botar galinha para raposa tomar conta. 

Há muitos anos pensei num projeto de reflorestamento na serra do Jundiá e mediações. Em 30/09/92 o Diário de Pernambuco publicou uma carta escrita por mim e pelo prof. José Alfredo (Zuca) tratando de problemas ambientais em Vicência, em 2010 propôs a ONG IPDAPE a qual faço parte, um pedido ao governo do estado, o reflorestamento da citada área; eu mesmo entreguei o  ofício. Em 2011, numa conferencia em Goiana com o governo do estado, eu, junto com Luciano Fernandes (Coração), em nome do IPDAPE, pedi mais fiscalizações nessas serras e o reflorestamento da Serra do Jundiá e mediações.

Com a proposta de criação das unidades de conservação Serra do Mascarenhas, que irá compreender os municípios de São Vicente Ferrer, Macaparana, Timbaúba, Vicência e Aliança, é uma esperança de salvação da extinção local, várias espécies de animais e plantas que ainda resistem a esses massacrem; além da introdução de varias espécies que sumiram há muito tempo, além de muitos outros benefícios. O projeto foi desenvolvido pela AMANE – Associação para Proteção da Mata Atlântica do Nordeste, uma das recomendações foi feita pela UPE- Universidade de Pernambuco. A reunião para expor o projeto foi feita no engenho Xixá – Timbaúba em 05/02/14; mas vem encontrando resistência de vários agricultores; alguns se reuniram e foram ao governo pedir a anulação do mesmo. O turismo rural e o ecológico estão cada vez mais em alta no Brasil e no mundo; outra razão para beneficiar nossa região.

O cartão postal de Vicência, Serra do Jundiá. Inclui-se em sua paisagem a parte da fazenda Sapucaia, à esquerda da foto. Na parte delineada, o trecho desmatado que está visível; à direita, a parte delineada, situa-se também a área denominada de Fazenda Jatobá. Nos trechos pela PE 74, de Esperança à Vicência, ver-se por um ângulo melhor o tamanho da área devastada que está à direita da foto. Essas são mais ou menos as principais áreas desmatadas que deveriam ser preservadas a todo custo.  Foto 2015.
    Foto: Agnaldo Lourenço


Na foto acima, tirada meses antes da anterior, mostra com mais detalhes a parte rochosa (boa parte dela coberta pela vegetação); mais abaixo, nas partes amarronzadas, vestígios de incêndios. Quase não se percebe a capela  por estar quase em alinhamento com a torre da antena (por trás), e com o céu parcialmente nublado

Neste quadro de 1991, mostra parte da mata de Jundiá vista por dentro. Esta parte não foi desmatada.




Foto tirada por volta de 1942, após uma caçada de veados aqui em Vicência, no tempo em que a fauna e a flora ainda eram abundantes. - Observe no centro da foto, três veados abatidos-.Eis os nomes de alguns caçadores que reconhecemos: da esquerda para a direita em frente: o 2º, Otacílio (Veiota Alfaiate); 3º, Severino Gonçalves da Costa ( Tibino do Tejo- meu tio); 5º, Américo ( coveiro); 6º, sentado na janela: Moacir Estelita ( pai do atual prefeito Dr. Paulo); 8°, Manoel Bezerra de Andrade ( Mané cazuza);10°, Vicente Correia de Meneses (Vicentinho da Sinuca); 11º, Elízio Correia dos Santos; 12º, João Inácio; de casaco escuro listrado, José Coutinho da Silva, e deitado, Arquimedes.


Esta matéria não tem o propósito de “atacar” ninguém; é apenas um histórico; uma vez que existem pessoas citadas nesta matéria que atualmente são defensores do meio ambiente, como no caso de seu João de Jundiá. E falando em proprietários de terras defensores do meio ambiente, podemos destacar o empresário Mario Andrade, dono da fazenda Fertilidade, aqui em Vicência (que pelo que sei, não tem envolvimento algum com os fatos citados nesta matéria). 


A próxima matéria sobre os “tesouros perdidos de Vicência” abordará sobre o patrimônio cultural.

José Edinilson Costa, atual presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Ambiental de Pernambuco (IPDAPE).







[1]Manuel Correia de Oliveira Andrade foi historiador, escritor, geógrafo, advogado e professor. Filho de Joaquim Xavier de Andrade e de Zulmira Oliveira de Andrade nasceu no engenho Jundiá em Vicência - PE no dia 03/08/22. Mudou-se para o Recife, onde completou seus estudos. Realizou cursos de pós-graduação no Brasil e em Paris, tendo também estudado na Itália, Bélgica, Grécia e Israel. Faleceu em 22/06/07 no Recife. Sua morte foi destaque na imprensa. Em um dos livros que escreveu: O Vale do Siriji, escrito em 1958, mostra em um dos trechos, a sua preocupação com o destino das matas. Leia o trecho: O USO DA TERRA na penúltima página.

CONCURSO PÚBLICO EM PE. SALÁRIOS SUPERIORES A R$ 3.700,00

SALÁRIOS DE ATÉ 3.760,00

Colaboração: Ronaldo César

A Facepe - Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco, em portaria conjunta com a Secretaria de Administração do Estado – SAD – abriu concurso público para preenchimento de 35 vagas, sendo 15 delas para o cargo de Analista em Gestão de Ciência e Tecnologia – AGCT – para profissionais de nível superior, e 20 para Assistente em Gestão de Ciência e Tecnologia – ASCT para nível médio. Os salários são de até R$ 3.763,00 e as inscrições seguem até 8 de novembro de 2015.

As provas serão executadas pelo Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco – IAUPE -, através da sua Comissão de Concursos – Conupe. Para os cargos de nível superior haverá duas etapas, sendo a primeira constituída de uma prova objetiva de conhecimentos e a prova de redação, com caráter eliminatório e classificatório, e a segunda com a Análise de Títulos, apenas classificatório.

As inscrições estão sendo realizadas exclusivamente pela internet no endereço www.upenet.com.br e custam R$80 para Analista e R$60 para Assistente.

A aplicação das provas será em 6 de dezembro nos locais e horários divulgados no cartão de informações, com resultado previsto para o dia 29 de janeiro de 2016. O prazo de validade do concurso é de dois anos, contados da data de publicação da homologação do seu resultado, podendo ter prorrogação em igual período.


Sobre informações do site da FACEPE, e da imprensa da Universidade de Pernambuco.

Para saber mais: www.upenet.com.br

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

O BLÁ BLÁ BLÁ DO DIA DOS PROFESSORES

"NÃO SEI QUE LÁ, NÃO SEI QUE LÁ, NÃO SEI QUE LÁ..."
(Jessier Quirino)

Eu mesmo não gostaria de falar sobre o Dia do Professor! Queria que outros falassem por mim. Sem ser essas coisas copiadas e coladas da Internet. Bastaria apenas um "obrigado", um "como você está hoje?" ou até mesmo um "oxe, que bicho chato da ...". Pelo menos essas palavras sairiam do coração e não das páginas virtuais da web.

De qualquer maneira acho que o professor foi valorizado nos últimos anos. Aqueles que se incomodaram foram à luta e conseguiram benefícios para si e para outrem. Acho até que em um futuro bem próximo as profissões de professor e padre serão as mais bem remuneradas. Há quem diga que ambas não são profissões... são missões. Amém!

Não devo nem quero falar (ou escrever) sobre mim mesmo, deixarei que os outros o façam. Mas, porém, todavia, contudo, entretanto, apesar de ter dito acima que a profissão foi um poquito valorizada, o piso salarial continua esdrúxulo em relação a outras categorias. Que o digam as feiras de profissões na escolas de Ensino Médio: não há sequer um stand sobre a arte de ensinar. Oxe!

Feliz Dia dos Professores para nós mesmos. O resto é tudo blá, blá, blá.


segunda-feira, 12 de outubro de 2015

12 DE OUTUBRO: DIA DAS "CRIONÇAS". A GENTE ERA FELIZ...E SABIA!

DEIXE A EMOÇÃO FLUIR! NÃO CHORE, SE FOR CAPAZ!

Felizes aqueles que comeram papa d'água com o dedo indicador da mãe.

Felizes os que dormiram e caíram da rede quando pequenos.

Felizes os comeram Farroz e beberam Leite Cilpe.

Felizes os que tomaram Padrax em Pó, receitado por Seu Benedito da Farmácia, e botaram as bichas vivas (quando não ficavam penduradas).

Felizes os que correram com medo de Bai. Felizes os que se assombraram com Neco Moraes e dançaram junto com "ti ti ti tá tá tá quebrou a panela no macapá".

Felizes os que compraram pão na padaria de Seu Biu Machado ou na venda de Zé de Astro. Felizes os que compraram cimento em Seu Manoel Gomes e corte de fazenda na loja de Seu Amaury Pedrosa.

Felizes os que pegavam caixinhas das Linhas Correntes em Seu Pedrosinha. Felizes os que compraram Linha Zebra em Ana Rodolfo e bandeirinhas do Brasil em Dona Tonha Tavares. Felizes os que cobriram botão em Dona Biina.

Felizes os que viram Zezo Mágico fazer moedas desaparecerem. Felizes os que tomaram Refresco de abacaxi em garrafa de Clipper na venda de Seu Jaime.

Felizes os que iam à Quadra Velha assistir aos jogos do XV de Novembro (a seleção de Vicência). Felizes os que viram o craque Flávio Flúvio dar seus dribles desconcertantes. Felizes os que viram o melhor goleiro de Futsal de todos os tempos em ação: o hoje vereador Romeu Ataíde. Felizes quem viu os fenômenos do futebol vicenciano jogando: Mário Teitei, Nado Cabeção, Mário Ramos, Tadeu, Lalá, Jânio, Betinho e tantos outros.

Felizes os que passaram um Telex em Arnaldo. Felizes os que ouviram Renê Luna na Difusora Vale do Sirigi.

Felizes os que ouviram a Banda Painel 8 ou Os Metálicos. Felizes os que foram às Manhãs de Sol no Clube Municipal. Felizes os que viram o Mestre Aurinho regendo a orquestra XV de Novembro.

Felizes os que abriram a porteira de Vicencinha e ganharam uma prata de Cr$ 500,00 de Seu Lula Maranhão. Felizes os que viram Seu Raminho em cima de um cavalo e Dona Geninha à frente da Fundação.

Felizes os que se consultaram com Dr. Santos e Dr. Osman na Casa de Parto. Felizes os que tomaram Poliplex ou Teragran Júnior receitados por Dr. Paulo. Felizes os que conheceram Dona Clotilde Wanderley.

Felizes os que seus pais comparam móveis e eletrodomésticos na loja de Seu João Grilo. Felizes os que fizeram feira no Supermercado Azevedo. Felizes os que comeram goiabada feita de banana da fábrica de doces Jardim&Sirigi.

Felizes os que comeram cream cracker Pilar com Guaraná Antárctica quando ficavam doentes. Felizes os que beberam laranjada Crush e Fratteli Vitta. Felizes os que comeram suspiros, sonhos (aqueles feitos de clara de ovos) e pipoca de arroz.

Felizes os que colocaram no dedo um anel que vinha dentro de um pacote de pipoca. Felizes os que chuparam picolé da Sorveteria Itacolomy.

Felizes os que viram a Rural de Seu Cícero Rodolfo e o Jipe de Seu Arnor. Felizes os que fugiram da cidade quando o posto pegou fogo.

Felizes os brincaram no parque em frente à Assembleia de Deus. Felizes os que jogaram no campinho da Casa de Saúde. Felizes quem brincou de bicho, esconde-esconde, barra bandeira e queimado. Felizes os que cantaram Pai Francisco Entrou na Roda, Fui no Itororó, Atirei o Pau no Gato e Senhora Dona Concha.

Felizes os que assistiram Durango Kid, Palhaço Pimpão, Pepe Legal, Zé Colmeia, Tarzan, Zorro e Tonto, Paladino e O conde Drácula.

Felizes os que cortaram o cabelo em Seu Inácio, Seu Tomé ou Seu Pedro Lino. Felizes os que comeram torreiro assado no quintal da casa de Seu Mané Trajano.

Felizes os que estudaram no Juvenato-pé-de-pato-vai-pra-missa-sem-sapato ou no Grupo-pé-de-barreira-ladrão-de-macaxeira-pega-o-pinto-na-carreira-pra-comer-na-sexta-feira. 

Felizes os que merendaram na escola: angu, sopa preta ou arroz com sardinha. Felizes os que viram a Construtora Leão construir o CERu. Dr. Joaquim Correia. Felizes os que tiveram o Sr. Luiz Carlos Vieira de Vasconcelos como diretor, Seu Nezito como Vice e Dona Zezé como supervisora.

Felizes os que brincaram de bola-de-gude, cademia ou comer um peixe desenhado no chão com um pedaço de ferro. Felizes os que encheram uma garrafa de água sanitária Brilux com terra, enfiou um arame, amarrou um cordão, recortou duas abas e saiu puxando pelo meio da rua.

Felizes os que sujaram as mãos de terra, lascaram a cabeça, quebraram o braço, pegaram bexiga e tiraram fotografias em preto e branco com Seu Tiago, Seu duda ou Seu Manoel do Retrato (os que não podiam revelar pagavam apenas o pedaço do filme e colocavam numa coisa chamada Monóculo).

Felizes os deram bênção ao padre Henrique e ouviram Seu Ademar e Tomé Violeiro na Rádio Planalto de Carpina.

Felizes os que respeitaram os mais velhos e obedeceram aos pais. 
Por isso estão aqui, vivos e com muita História práááááááááá contar...

FELIZ DIA DAS CRIONÇAS!!!

Foto: http://www.maniadecasal.com.br/2015/03/mania-de-recordar-refrigerantes-que.html#.Vhw5XflVhBc

DIA TRISTE. UMA RETOMADA DE LUTO.

O BLOG VOLTA ÀS ATIVIDADES COM UMA NOTÍCIA NADA BOA.

Um casal de outro estado, recém-chegado a Vicência, ficou admirado como a cidade parou por conta de uma jovem que morrera afogada em um açude. Esse fato faz muito tempo. Vez por outra ele se repete. Ainda mantemos um elo de união entre as pessoas. Principalmente os de meia idade. E quando um conhecido ou conhecida deixa o vagão do Trem da Vida, resta-nos sentir como se fora um parente. ou familiar.

As cidades do interior ainda mantêm a chama do amor e do respeito ao próximo acessa. Em um momento de perda nenhuma palavra ou ação aplaca a dor dos corações sofridos. Entretanto temos que aprender a lidar com a morte, afinal, um dia, desembarcaremos na última estação.

Ontem, o nosso amigo Alexandre Jordão deixou o vagão e desceu na sua estação principal. Não sabemos quando desceremos nós, porém cabe a cada um ter a certeza que quando desembarcar os outros sentirem nossa falta. Felizes aqueles que quando partem (para nunca mais voltar) deixam boas lembranças. 

Lembremo-nos que ao nascermos estávamos chorando quando todos à nossa volta estavam sorrindo: vivamos nossa vida de modo que, quando partirmos estejamos sorrindo, enquanto todos à nossa volta estejam chorando.

À família nossas condolências e a certeza de que, enquanto vivo, Alexandre cumpriu o seu papel enquanto viajou nos diversos vagões do Trem da Vida.