terça-feira, 1 de setembro de 2015

CONTAS DO EXERCÍCIO 2012 DO PREFEITO PAULO TADEU SÃO APROVADAS PELA CÂMARA

EM SESSÃO MOVIMENTADA LEGISLATIVO VICENCIANO OPTOU PELA APROVAÇÃO DAS CONTAS DO PREFEITO PAULO TADEU.


O advogado Lindon Jonson foi o primeiro a usar a tribuna na noite de ontem na Câmara Municipal de Vicência. Ele fez a defesa do prefeito Paulo Tadeu Guedes Estelita (PSB) referente às contas do exercício 2012. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) emitiu parecer solicitando aos vereadores a rejeição das referidas contas, pois, segundo o órgão houve irregularidades nos repasses do Fundo de Previdência Municipal (VICENCIAPREVI) e na folha de pagamento.

Lindon Jonson se referiu à gestão da ex-prefeita Eva Maria, lembrando que o mesmo tribunal, em consequências semelhantes que aprovou as contas da então gestora que administrou a cidade entre 1997 e 2004. “Por que as contas de ‘Evinha’ foram aprovadas e as de ‘Paulinho’ rejeitadas?”, argumentou o jurista. Ele ainda citou o desempenho e o esforço do atual prefeito em administrar o município quando o mesmo passa a manhã atendendo os pacientes na Casa de Saúde e à tarde está na prefeitura.

Por fim, pediu aos parlamentares que justificassem o voto afirmando não haver indícios de desfalques ao erário público e que o fato se trata de uma injustiça do Tribunal de Contas do Estado.
Em seguida os vereadores usaram da fala. Caroca (PMDB) foi econômico nas palavras. Ele enalteceu o trabalho do VICENCIAPREVI nos dias atuais e confirmou o voto contra o parecer do tribunal. O vereador Jânio Batista (PV), integrante da oposição, que discordou da defesa e disse que qualquer decisão da Casa não reflete a sua e o seu voto seria a favor do parecer do Tribunal, ou seja, pela rejeição das contas do exercício 2012. Já Irmão Francisco (PTB) elogiou o advogado Lindon Jonson pela defesa feita e o vereador Jânio pelas palavras usadas para descrever a atuação de Paulo Tadeu como médico.

Augusto da Rádio (Sem partido) preferiu iniciar o discurso falando sobre requerimentos e outras questões, mas foi advertido pelo presidente da casa, Romeu Ataíde (PT) que a sessão seria exclusiva para tratar do parecer do Tribunal. Bidoga (PMDB) afirmou que o poder legislativo é o único que tem a capacidade de julgar o prefeito e que ele mesmo teve a oportunidade de votar em diversas contas de outros gestores. O peemedebista fez questão de esclarecer que o fato do parcelamento de débitos previdenciários é perfeitamente normal e que o VICENCIAPREVI se encontra devidamente regularizado atualmente.

O próximo a usar a tribuna foi o comunista Tota de Murupé (PCdoB). Com sua peculiaridade enfática ele disse não entender as defesas feitas à atual gestão já que, segundo ele, houve irregularidade no processo. Ainda lembrou que por diversas vezes a própria oposição ajudou a aprovar suplementações de verbas para a prefeitura.

O presidente da Casa, vereador Romeu Ataíde (PT) se absteve de falar. “Como se trata da votação do parecer do TCE não quero misturar as coisas para não ser mal interpretado”, enfatizou.
Por oito votos contra e três votos a favor, o parecer da Comissão de Finanças e Orçamento, que pedia a manutenção do parecer do Tribunal, foi rejeitado. A comissão é formada pelos vereadores Jânio Batista, Tota de Murupé e Josenildo Amorim. O petebista Josenildo Amorim registrou o voto em separado contrário à decisão da comissão. Os parlamentares a favor do parecer foram os oposicionistas Jânio, Tota e o presidente da Casa Romeu Ataíde.  Como se trata de matéria financeira, o voto do presidente também é contado.

A rejeição do parecer abriu caminho para a aprovação projeto de resolução 016/2015 que rejeitou o parecer prévio do TCE e aprovou as contas do prefeito Paulo Tadeu referente ao exercício 2012.


0 comentários:

Postar um comentário

LEIA AGORA NO VICENCIANET.
Todo mundo gosta. Todo o mundo acessa.