terça-feira, 14 de janeiro de 2014

VICÊNCIA-PE-BRAZIL

INFORMAÇÕES PARA QUEM DESEJA VISITAR VICÊNCIA



Aproveitando o mês das férias escolares, o VICENCIANET apresenta de uma maneira bastante diferente a cidade de Vicência, a Princesa do Vale do Sirigi. Localizada na Zona da Mata Norte do estado de Pernambuco, o município fica a cerca de 90 quilômetros da capital, Recife.


Neste verdadeiro Raio-X, convidamos você a visitar uma das cidades mais acolhedoras da região e desfrutar dos encantos que existem na terrinha.


ACESSO:  DE CARRO - O visitante que vier de carro do Recife deve pegar a BR 408 passando pelas cidades de São Lourenço da Mata, Paudalho, Carpina, Tracunhaém e Nazaré da Mata. Ao chegar em um trevo chamado Esperança virar à esquerda e seguir pela PE-74, já em território vicenciano.


DE ÔNIBUS: A empresa 1002 faz a linha Recife-São Vicente que passa pela cidade.  São os seguintes os horários dos ônibus saindo do Terminal Integrado de Passageiros (TIP), no Curado:


LINHA RECIFE-SÃO VICENTE FÉRRER:

SAINDO DO RECIFE
CHEGANDO EM VICÊNCIA
6:20 (Via Buenos Aires)
9:00
7:30
10:00
9:30
12:00
15:20 (Via Buenos Aires)
18:00
17:45
20:00



Já os horários de saída dos ônibus de Vicência para Recife são os seguintes: 6:00 (Via Buenos Aires) / 07:30/ 11:30/ 16:00 (Via Buenos Aires) e 17:30.


ONDE SE HOSPEDAR



A cidade oferece duas opções de hospedagem. Para quem não tem preconceito pode ficar no BLAZER HOTEL, localizado às margens da PE-74, antes da entrada da cidade. O local oferece quartos com frigobar, ar condicionado e TV em todos os quartos. A pernoite sem café-da-manhã custa R$ 35,00 e com café sai por 40,00.









O VICÊNCIA HOTEL fica localizado na entrada da cidade e cobra a hospedagem diferenciada para quartos com ventilador e ar-condicionado. A hospedagem individual em quarto com ventilador custa R$ 25,00 e com ar 35. Para casal os valores são 50 e 60, respectivamente.







RESTAURANTES


Há pelo menos quatro grandes restaurantes na cidade e uma grande variedade bares e lanchonetes. Nos detemos apenas nos de maior porte e prometemos elencar os médios e pequenos em breve.



VICENCIA HOTEL E RESTAURANTE: Avenida Dr. Manoel Borba, na entrada da cidade. Ambiente climatizado, restaurante a La Carte, rodízio de pizza e estacionamento privativo. Foi totalmente reformado há pouco tempo.

Cardápio:






MEIA
COMPLETA
PICANHA
30,00
60,00
MAMINHA
25,00
50,00
CARNE DE SOL
25,00
40,00
GALETO
16,00
22,00




BAR E RESTAURANTE DO GERALDO: Localizado na Avenida Estefânia Carneiro, em frente à escola Dr. Joaquim Correia (CERu.). Mesmo distante do centro é o restaurante mais movimentado da cidade. A especialidade da casa é o galeto. Também oferece pratos diferenciados como pirão, buchada, chambaril e arrumadinho. Em dias de jogos são colocados telões para exibição das partidas.

Cardápio:


MEIA
COMPLETA
PICANHA
32,00
62,00
MAMINHA
25,00
44,00
MISTÃO
20,00
42,00
CARNE DE SOL
22,00
42,00
GALETO
16,00
25,00




CHURRASCARIA VALE DO SIRIGI: Localizado também na Avenida Estefânia Carneiro. Fica na outra entrada da cidade, sentido São Vicente Férrer. Oferece como diferencial as pizzas de todos os sabores. AS massas também são comercializadas no VICENCIA HOTEL, mesmo grupo comercial. Outro diferencial é o Bife à Parmegiana para quatro pessoas ao preço de R$ 30,00.

Cardápio:


MEIA
COMPLETA
PICANHA
35,00
60,00
MISTÃO
30,00
45,00
CRANE DE SOL
25,00
35,00
GALETO
16,00
22,00
MAMINHA
25,00
40,00




CHURRASCARIA SERTANEJA: Localizada às margens da PE-74, depois da cidade. O restaurante fica antes da Usina Laranjeiras, no Km 11. Pode-se dizer que é o mais regional de todos. A começar pela localização. Tem uma área arborizada e oferece até banhos aos clientes. Além dos pratos tradicionais, oferece como diferencial alguns pratos típicos como, Cuscuz, macaxeira e batata-doce. Também serve sarapatel de galinha e suco de laranja com rapadura.

Cardápio:


MEIA
COMPLETA
GALETO
16,00
22,00
CARNE DE SOL
18,00

PICANHA
35,00
55,00
MAMINHA

45,00
BODE ASSADO
18,00

PEIXE DE COCO
11,00


NOTA: Não há um prato típico da cidade. É possível encontrar em alguns bares e restaurantes o sarapatel, a buchada de bode e o pirão. Doces caseiros da cidade também não são vendidos nos restaurantes como sobremesa. Apesar de a cidade ser uma das maiores produtoras de banana do estado, os produtos da mesma não estão à venda facilmente no comércio. Doces, bolos e pizzas da fruta só são feitos sob encomenda ou para consumo próprio. O visitante pode encontrar o licor de banana no Mercado Regional de Artes.



O QUE É QUE VICÊNCIA TEM



O município detém o título de Cidade dos Engenhos, da banana e do voo livre. Bom, no tocante à produção de banana já perdemos o título de maior produtora para as cidades de São Vicente e Machados. Com relação aos engenhos só quatro estão em condições de visitação, sendo três particulares e um administrado por uma associação.


Quanto ao voo livre é realizado esporadicamente pelos próprios voadores. Não há um calendário oficial com eventos do gênero. Mesmo assim os voos promovidos pelos homens-pássaros levam muita gente à serra do Engenho Jundiá.


ENGENHO POÇO COMPRIDO: Remanescente do século XVIII que mantém sua característica original. Uma das peculiaridades é a passagem da Casa Grande para a igreja. O engenho foi tombado pelo Patrimônio Histórico e é administrado pela Associação dos Filhos e Amigos de Vicência. Poço Comprido fica localizado nas terras da Usina Laranjeiras e recebe turistas e estudantes durante o ano todo mediante agendamento.





ENGENHO JUNDIÁ: Propriedade particular que preserva um pouco do regime escravocrata nordestino. Como referência o proprietário, João Correia, que recebe os visitantes e é uma lenda viva da cultura local. Seu João conta em detalhes a história do engenho antiga e atual. O forte do local é a agricultura e a pecuária.






ENGENHO AGUADOCE: Além de todo o compêndio histórico, é o único da região que produz cachaça. Também mediante agendamento é possível visitá-lo e conhecer todo o processo de fabricação da “água-que-passarinho-não-bebe”. Dos engenhos visitáveis é o que fica mais próximo da cidade. Também é uma propriedade particular.



ENGENHO IGUAPE: Apenas a Casa Grande funciona como pousada. Foi adquirida recentemente por um vereador da cidade. Não há maiores informações sobre o que aconteceu ao setor histórico do engenho que pertencia a uma família tradicional da região.



SERRA DE JUNDIÁ: A Cordilheira dos Mascarenhas circunda toda a cidade de Vicência. Apesar de a mata ter perdido espaço para os cultivos da cana-de-açúcar e da banana, o local ainda serve de peregrinação para fiéis e turistas de todo o estado e de fora dele. Passeios, trilhas, procissão e voo livre. Todo vicenciano já foi pelo menos uma vez na vida à Serrinha de Jundiá. Pico mais alto da cidade de onde é possível avistar vários municípios e ter uma visão privilegiada de Vicência e do engenho Jundiá.

A capela em homenagem a Nossa Senhora da Conceição permanece a décadas servindo de ponto de fé de fiéis católicos que vão lá pagar suas promessas. Para os corajosos a adrenalina é descer a Pedra da Igrejinha. Outros se deliciam com a forte brisa que sopra sem parar no alto da montanha. E poucos arriscam a vida sob uma Asa Delta ou um Parapente.



CASCATA DO ENGENHO SALÃO: Parte do engenho foi inundado pela barragem de Murupé. No verão as pessoas vão ao que restou de algumas quedas d’água no referido engenho. O acesso é pela Vila Murupé, distrito a cerca de 12 quilômetros da cidade.


Há ainda a Bica do engenho Imbu. Também funcionando no período do calor com eventos nos finais de semana.



CENTRO DA CIDADE: Vamos dar um giro pela cidade e conhecer através de fotografias alguns lugares que podem ser visitados.





VICÊNCIA TAMBÉM É A TERRA DAS IGREJAS: Encerramos esta matéria com o real objetivo da mesma. Diversas pessoas que visitam outras cidades gostariam de frequentar as facções religiosas que fazem parte. Se você visita Vicência e é Católico, Evangélico, Testemunha de Jeová ou Espírita, segue o roteiro com todos os templos destas instituições.


Na hora da oração, o VICENCIANET, teve o cuidado de andar por toda a cidade e mapear as igrejas localizadas no perímetro urbano de Vicência. Obviamente não foi possível fotografar as igrejas evangélicas e católicas dos distritos, sítios, engenhos e usinas (apenas as de Laranjeiras constam na relação). 

Desde a Igreja Matriz de Santa Ana, até a Igreja Assembleia de Deus independente no Nova Vicência, o visitante pode entrar e sentir-se em casa.


CLIQUE AQUI E VEJA TODAS AS INSTITUIÇÕES RELIGIOSAS NA CIDADE DE VICÊNCIA.

Um comentário:

  1. Amei este blog, deu saudade deste lugar maravilhoso onde Passei minha infância. Vontade de voltar e tentar reencontrar os amigos q fiz na infância. Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir

LEIA AGORA NO VICENCIANET.
Todo mundo gosta. Todo o mundo acessa.