quarta-feira, 30 de outubro de 2013

PREFEITURAS DA MATA NORTE E AGRESTE DE LUTO

PREFEITOS REALIZARAM ATO CONTRA PERDAS DE RECURSOS FEDERAIS

Por Rafael Santos (COMANAS)

Na manhã desta quarta-feira (30) foi realizado, na cidade de Carpina, um ato em prol dos municípios pernambucanos, denominado de Municípios em Ação. O ato foi encabeçado pelo Consórcio dos Municípios da Mata Norte e Agreste Setentrional (COMANAS) e contou com a presença de vários prefeitos das duas regiões, deputados estaduais e o presidente da Amupe (Associação Municipalista de Pernambuco), José Patriota, que estiveram reunidos na sede do consórcio.

A mobilização foi aberta pelo presidente da Amupe, José Patriota, que destacou o apoio da Associação Municipalista de Pernambuco ao Municípios em Ação. Patriota disse que a população não pode sofrer com a falta de serviços, que estão deixando de ser oferecidos pelas prefeituras, por falta de dinheiro. “O apoio da Amupe a este ato é principalmente por causa da população que está sofrendo com a falta de serviços que eles têm direitos. Os prefeitos estão aperreados por não estar tendo condições de pagar os funcionários e fornecedores, que amanhecem na porta dos prefeitos cobrando salários, cestas básicas, fazer a parte social. Os prefeitos estão sem condições de cumprirem o que foi prometido durante a campanha”, frisou José Patriota.

O presidente do Comanas, Belarmino Vasquez, enfatizou que a manifestação realizada pelos prefeitos consorciados foi elaborada como forma de chamar a atenção da presidente Dilma Rousseff, para que haja uma forma de socorrer os municípios. “Não somos contra o governo federal, somos a favor da autonomia dos municípios. Os municípios do interior do estado, cidades de pequeno porte, dependem exclusivamente do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), mas só que o repasse esta chegando a um ponto critico. Vai chegar um determinado momento que não iremos conseguir pagar a nenhum funcionário. Os prefeitos estão tendo dificuldades para pagar a folha imagine quando chegar dezembro, mês que a folha dobra, por conta do 13º salário”, alertou Vasquez.

A deputada Raquel Lira (PSB) reforçou que o evento não teve lado partidário e nem cores de partido. “Foi um movimento independente onde participou prefeitos de várias siglas, de sustentação do governo federal e do governo estadual”. Outro deputado presente no evento, Antônio Moraes (PSDB), falou sofre as dificuldades sofridas, hoje, pelos municípios. “98% das prefeituras pernambucanas não estão pagando aos seus fornecedores, devido à folha esta totalmente comprometida com o pagamento de pessoal”, finalizou o deputado.

Sem condições de trabalhar com recursos próprios os prefeitos estão sendo obrigados a pernoitarem em suas cidades e passarem boa parte do dia atrás de recursos, em Brasília ou na capital do estado. Fred Gadelha, prefeito de Goiana, usou essa explicação para justificar a ausência de muitos prefeitos em suas cidades. “Os prefeitos estão sendo vistos muito pouco por sua população, a oposição logo diz que o prefeito está se escondendo do povo, mas na verdade estamos correndo atrás de recursos para podermos administrar nossos municípios”.

O prefeito de Feira Nova, Nicodemos Ferreira, lembrou a dificuldade enfrentada pelo município, no ano passado. “Tivemos uma perda de mais de R$ 2 milhões, em 2012, isso é muito dinheiro para um município pequeno como o nosso. Essas perdas com o FPM, com o IPI, tiveram que cortar salários, demitir pessoas e deixar de investir no nosso município”, desabafou o Nicodemos.


No final do manifesto foi elaborada uma carta documento, que será enviada a Presidente Dilma Rousseff, ao Congresso Nacional, ao Senado, a Alepe, Amupe, TCE, CNM e governo do estado.

0 comentários:

Postar um comentário

LEIA AGORA NO VICENCIANET.
Todo mundo gosta. Todo o mundo acessa.