terça-feira, 25 de dezembro de 2012

CRÔNICA DE NATAL (2)

ESCOLHI A RODA GIGANTE PARA ILUSTRAR ESTA CRÔNICA. COMO O PRÓPRIO EQUIPAMENTO PRECONIZA, HÁ UM SOBE E DESCE SEM PARAR, OU MELHOR, COM RÁPIDAS PARADAS. E NELAS VOCÊ TEM QUE DESCER. OU PAGAR SE QUISER CONTINUAR GIRANDO. ASSIM TAMBÉM O MUNDO GIRA. GIRA, GIRA , GIRA E NÃO SAI DO LUGAR.

NOSSA VIDA TAMBÉM DESSAS COISAS. ORA ESTAMOS POR CIMA, ORA ESTAMOS POR BAIXO (SEM TROCADILHOS). NOSSO CAMINHAR ESTÁ REPLETO NÃO SÓ DE ALTOS E BAIXOS MAS DE CURVAS, ESPINHOS, CRATERAS E PORQUE NÃO DIZER DE ESTRADAS FLORIDAS, HORIZONTE LÍMPIDO E SITUAÇÕES AGRADÁVEIS? AFINAL NEM SÓ DE COISAS RUINS É FEITA A EXISTÊNCIA. MUITAS VEZES LAMENTAMOS MAIS DO QUE AGRADECEMOS. VEMOS SÓ AS CALAMIDADES E NÃO ENXERGAMOS AS OPORTUNIDADES QUE ELAS PODEM TRAZER.

OLHEM! A RODA QUE ILUSTRA ESTA CRÔNICA ESTÁ VAZIA. PARADA. ESPERANDO OS PASSAGEIROS PARA COMEÇAR A GIRAR. AS RODAS GIGANTES SEMPRE ESTÃO PRESENTES ONDE TEM FESTA, ALEGRIA, ANIMAÇÃO, ENTUSIAMO. MAS AS RODAS GIGANTES, OU "SOBE-E-DESCE", COMO FOI INICIALMENTE CHAMADA NO INÍCIO DO SÉCULO XVII, SÃO ESTRUTURAS MECÂNICAS. TODA A SUA FORÇA MATRIZ ESTÁ SITUADA EM UM EIXO CENTRAL QUE DEPENDE DE UM OPERADOR PARA DÁ-LHE MOVIMENTO.

ESSE NORTE PODE SER A NOSSA VIDA. ALEGRIA (ALTO), TRISTEZA (BAIXO), GANHOS (ALTO), PERDAS (BAIXO), AMOR (ALTO), ÓDIO (BAIXO)... EM CIMA, EM BAIXO, GIRANDO SEM PARAR. COMO A LINHA DA VIDA. NÃO PODE FICAR ESTÁTICA, TEM QUE ESTAR SEMPRE EM MOVIMENTO. E EM MOVIMENTO FRENÉTICO, NÃO DEVE HAVER ESTAGNAÇÃO. NÃO PODE HAVER UMA LINHA RETA. AÍ É A PARADA FINAL.

ACABOU A ENERGIA. QUEBROU UM PARAFUSO. PARTIU-SE UMA CORREIA. SALTOU UM ROLAMENTO. AFINAL, NÃO HÁ MAIS SEGURANÇA. O QUE ERA UM BRINQUEDO VIRA UMA AMEAÇA. O QUE ERA ALEGRIA PODE VIRAR TRAGÉDIA. É PRECISO UM MESTRE, UM ESPECIALISTA PARA CONSERTAR E A RODA CONTINUAR GIRANDO, GIRANDO, GIRANDO... SEM SAIR DO LUGAR...

FELIZ NATAL! FELIZ GIRO NOVO!

0 comentários:

Postar um comentário

LEIA AGORA NO VICENCIANET.
Todo mundo gosta. Todo o mundo acessa.