terça-feira, 14 de junho de 2011

DINHEIRO EXTRA PARA EDUCAÇÃO


14.06.2011

32.224 servidores da Secretaria de Educação receberão 14º salário



O dia 11 de Julho já está marcado no calendário de 32.224 servidores da Secretaria de Educação. É a data em que esses profissionais que trabalham em 652 escolas da rede estadual que bateram as metas de melhoria de ensino previstas para o ano passado vão receber do Governo do Estado o Bônus de Desempenho Educacional (BDE), o equivalente a um 14º. salário.

Nesta terça-feira (14/06), o governador Eduardo Campos e o secretário de Educação, Anderson Gomes, assinaram o Decreto que autoriza o pagamento do BDE aos servidores das unidades que atingiram pelo menos 50% das metas fixadas no Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco (IDEPE). Em sua terceira edição, o BDE está recebendo um investimento de R$ 48 milhões do Governo do Estado. Em 2010, o pagamento da premiação recebeu R$ 41 milhões em recursos.

O bônus será disponibilizado no próximo dia 11 de julho, através de uma folha de pagamento extra. Vão recebê-lo apenas os servidores que em dezembro de 2010 estavam lotados há pelo menos seis meses nas escolas vencedoras. Os valores foram calculados individualmente de acordo com o salário de cada servidor e o percentual da meta atingido em cada unidade. O valor a ser pago aos professores varia entre R$ 360,99 e R$ 1.990,57 com uma média de R$ 1.469,68. Já os servidores das Gerências deverão receber entre R$ 296,67 e R$ 1.939,46. A média do benefício para eles é de R$ 1.009,54..

Das 931 escolas avaliadas em 2010, 625 delas conseguiram alcançar pelo menos 50% do indicador, o equivalente a 70% do total. Desse total, 475 unidades alcançaram 100% do índice estabelecido, enquanto outras 177 escolas obtiveram entre 50 e 99% da meta. Dos mais de 32 mil servidores que serão premiados, 27.818 atuam dentro das escolas nos mais variados níveis – dos profissionais que trabalham na limpeza, passando pelo professorado até os diretores – e outros 4.406 são servidores administrativos lotados nas 17 Gerências Regionais de Educação.

Para o governador, a melhoria da qualidade do ensino é um reflexo do comprometimento desses servidores. “Esse é um momento de celebrar, de agradecer àqueles que participaram, deram aula todos os dias e tiveram a paciência de, na sala de aula, ver o que tinha de ser feito para encantar os alunos”, disse. “O resultado do IDEPE nos mostra que Pernambuco vai ser, nos próximos anos, um dos maiores índices de qualidade na educação pública do Brasil. A gente vai estar no pódio da educação nacional”, completou Eduardo.

Entre as unidades que atingiram 100% da meta está a Escola Ana Malba da Costa Azevedo, em Casa Amarela. O resultado do IDEPE foi recebido com alegria pela vice-diretora Cylhia Maria Aquino. “Esse bônus é mais um ponto positivo para educação em Pernambuco e esse dinheiro ainda vai nos ajudar com os débitos do mês”, comemorou Cylhia, lembrando que em 2010 a escola atingiu 72% da meta.


DIAGNÓSTICO

Apenas 30% das escolas alcançaram percentual inferior a 50% de melhoria no IDEPE. Desse total, 20% obtiveram entre 0 a 49% do indicador e outros 10% não atingiram percentual. O resultado foi visto pelo governador como uma oportunidade para agir com mais eficiência nessas escolas. “Isso nos permite dar o remédio certo, na dose certa, no momento certo, a quem está precisando”, afirmou Eduardo, que aproveitou para estimular os servidores dessas unidades. “Esse resultado não tira o mérito da escola, nem da equipe, nem do aluno. Esse resultado não serve como desestimulo, mas como desafio e motivação para conseguir no próximo ano”, enfatizou Eduardo.

“Nós vamos com nossa equipe técnica à essas escolas para verificar quais as deficiências e, com as metodologias pedagógicas, vamos trabalhar para melhorar essas turmas”, garantiu.

Para definir o IDEPE, o Governo do Estado segue a mesma ferramenta utilizada pelo Ministério da Educação, que instituiu o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). A diferença é que o indicador do Estado é anual, enquanto que o indicador Federal é divulgado a cada dois anos. Para chegar ao índice, o Governo soma três resultados. O primeiro é o resultado do desempenho dos alunos das escolas pernambucanas, das 5ª e 9ª séries do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio nas disciplinas de matemática e português, mediante prova do SAEPE aplicada em novembro de 2010. A este resultado, soma-se o fluxo escolar (taxa de aprovação) e meta acordada no ano anterior com cada escola.

0 comentários:

Postar um comentário

LEIA AGORA NO VICENCIANET.
Todo mundo gosta. Todo o mundo acessa.