quarta-feira, 13 de outubro de 2010

FOGO CRUZADO ENTRE ALIADOS


VEREADORES DA SITUAÇÃO SE DEGLADIAM NA CÂMARA MUNICIPAL DE VICÊNCIA

Ao invés da tradicional terça-feira, a reunião ordinária da Casa Mário Ramos de Andrade Lima foi realizada nesta quarta, dia 13 de outubro por conta do feriado do dia anterior. Dois assuntos dominaram a assembleia: O primeiro foi a aprovação por parte do vereadores do parecer do Tribunal de Contas do Estado que reprovou as contas do exercício 2007 do então prefeito José Rufino.
Após ligeiros comentários os parlamentares vicencianos resolveram por unanimidade acatar o parecer do TCE rejeitando as contas do ex-prefeito.
Usaram da tribuna os vereadores Romeu do Povo (PT), Irmão Francisco (PTB), Caroca (PMDB), Moiséis (PTB), Jânio (PV) e Josenildo Amorim (PP).
A partir da fala do vereador Romeu sobre uma suposta sucessão na presidência da Câmara teve início o segundo assunto que dominou a reunião. O vereador Francisco, que sucedeu o petista afirmou que o vereador Caroca havia errado em se antecipar aos fatos querendo se candidatar à presidência da Casa. Afirmou que os parlamentares da situação deveriam esperar pela decisão do chefe do executivo (o prefeito) para que fosse definido o candidato. "Isso é uma prova de desunião do grupo", completou.
Em seguida o vereador Caroca se defendeu das acusações de que teria se antecipado aos fatos dizendo que viera preparado para o embate. "Não é no desabafo que se conquista o voto", alertou. O peemedebista disse ainda lamentar a atitude do representante angelicano em insinuar coisas que ele não havia dito. Francisco pediu um aparte e chamou o representante de Murupé de mentiroso devido a sua atitude quando soube da decisão da justiça sobre a anulação da eleição da Câmara.
O vereador Caroca chegou a dizer que o recinto de reuniões estaria se transformando em uma Casa de Comédia. Foi quando, após receber uma ligação telefônica via celular, o vereador Francisco solicitou da mesa diretora dez minutos de direito de resposta insinuando que Caroca havia chamado os "caros colegas" de palhaços.
Com a cessão por parte da mesa diretora do tempo extra, o vereador Caroca exaltou-se e começou um bate-boca com o colega da situação. O mesmo havia avisado que caso o presidente André Cesário (PSB) concedesse a palavra ao vereador Francisco iria "se ver com ele".
A discussão foi parar no meio da rua e, por incrível que pareça, o vereador Romeu foi quem chegou junto para acalmar a situação.

2 comentários:

  1. Infelismente o Vereador Murupeense não errou em dizer que as reuniões da Camara Municipal estão se transformando em Casa de Comédia,não existe mais propostas,apenas embates entre si,o exercicio de falar mal da vida alheia de outros,que não se misturam com as erradas que alguns cometem é o que vem sendo praticado,sei não...Vicencia,tá um caso sério... Essa Opinião não relata a ação de TODOS os VEREADORES,mais de alguns que fazem o mal uso da Tribuna.

    ResponderExcluir
  2. Geralmnente ouço as pessoas falando: "Hoje tem reunião na Cãmara dos Veradores. Vamos assistir e ver que tipos de baixarias vão sair". Quer dizer, as pessoas assistem não mais por acharem que nossos representantes vão falar coisas importantes para o povo, mas por acharem que as coisas importantes que els dizem falar e de interesse próprio só acaba em baixaria!!

    Djair

    ResponderExcluir

LEIA AGORA NO VICENCIANET.
Todo mundo gosta. Todo o mundo acessa.