quinta-feira, 15 de junho de 2017

OS TESOUROS PERDIDOS DE VICÊNCIA (FINAL)

AS ARQUITETURAS HISTÓRICAS     

Por José Edinilson Costa ( Nilsinho). 

edinilsonarte@hotmail.com

Entre os maiores tesouros  que Vicência perdeu, estão a destruição do patrimônio natural (abordado na primeira parte da matéria), e o cultural arquitetônico, que abordaremos nesta terceira e ultima parte.

Vicência, a pouco mais de 11 anos, ainda ostentava grande parte das belas arquiteturas que se identificavam com qualidades artísticas dos períodos, colonial, imperial e republicano. Se o centro da cidade estivesse  como a uns 30 anos atrás, teríamos um grande tesouro arquitetônico. Umas relíquias desempenhando um papel museológico, visitado por muita gente. Mas, apesar de ainda restar um pouco desses casarios que resgata a memória; a identidade; a cultura e a história do município, a ignorância e a arrogância de muitos proprietários de imóveis e o descaso da maioria dos políticos e suas politicagens, “ainda fala mais alto”, e fizeram uma verdadeira barbárie que começou a ser acelerada por volta de 2006. E a partir de 2012 a 2016, as destruições com justificativas infundadas, foram ainda mais absurdas. Para grande parte dos Vicencianos ( possivelmente a maioria), a preservação é um entrave para o progresso. 

Não pensam na prática do turismo, que colabora para uma cadeia produtiva que movimenta a economia de uma região, além das aprovações de projetos enviados a várias instituições governamentais e privadas que geram rendas para o município. A ideia de transformar o município num polo turístico e preservar o seu patrimônio, nasceu em 1989 quando foi inaugurada a primeira rampa de voo livre, na gestão do então prefeito Mário Ramos de Andrade Lima Filho (1989 a 1992)- embora que existam relatos que o Dr. Pedro Alves de Ataíde Sobrinho já se preocupava com isto- Quatro anos depois, já na gestão de sua esposa Eva Maria de Andrade Lima (1997 a 2000 e 2001 a 2004), foi feito um estudo no município por especialistas em turismo, que constataram que Vicência possuía um dos maiores potenciais turísticos do estado. Veio em seguida o trabalho de preservação do centro da cidade onde ficou denominado de sítio histórico e a importante restauração do Engenho Poço Comprido no governo de Jarbas Vasconcelos. 

Apesar da grande visão da administração, ouve alguns erros, pela falta de experiência, e o Conselho de Cultura naquele tempo não tinha  a experiência como o desses últimos anos – que até 2016, não foi aproveitado pelas gestões-.  Cabia aos gestores seguintes aperfeiçoarem os trabalhos de preservação e turismo.  Nem o plano diretor elaborado em 2006, nem a 1ª conferencia de cultura em 2009, e nem o decreto municipal em 2011, que determinaram a proteção dos mesmos, não conseguiram salvar várias dessas relíquias. A alguns anos atrás, uma das  equipes de turistas que se dirigiam para o Engenho Poço Comprido, passando pela Vila Murupé, ficaram embelezado com seus casarios, e resolveram parar e procurar um vereador do distrito, que no caso foi João Domingos (Caroca). Pediram a ele para conscientizar os donos daqueles imóveis para preservarem as suas belas fachadas. Mas infelizmente não adiantou muito: vez por outra, algumas estão sendo modificadas. Até o belo, antigo e famoso armazém foi demolido para a construção de uma caixa d’agua, que poderia ser construída preservando a fachada que serviria como muro. Pessoas chegaram a apelar ao então gestor ( Dr. Paulo), mas não adiantou: dizem que ele afirmou que queria tudo novo e tudo bonito. E o mais absurdo, é uma arte daquela, ser substituída por um arcaico muro. Outro fato lamentável, foi os saques do belo casarão do Engenho Tabatinga até a sua total destruição. Em 2014, o conselho elaborou um projeto de tombamento – que é mais eficaz do que o decreto -, baseado no de Olinda. Foi enviado à câmara de vereadores, mas o mesmo foi arquivado para não desagradar a um vereador que foi contra. 

A falta de visão -e não de informação – de certos políticos e de pessoas  que ocupam cargos importantes, deterioram o município. Cada parte do patrimônio destruído enfraquece o potencial turístico do município. Semanalmente, dezenas de pessoas  visitam os engenhos da rota turística do município. A grande maioria nem querem mais passearem no centro da cidade, horrorizados com tantas barbáries. O conselho municipal de políticas culturais é formado por 48 pessoas entre titulares e suplentes, que inclui pessoas com vastas experiências nas áreas culturais, e incluem professores de várias áreas, produtores culturais, artistas plásticos, pessoas com cursos de educação patrimonial; de museologia; pessoas das áreas da música, comunicação, profissional da construção civil, artesões, condutores de turismo, membros de ONGs ambientais, entre outros. As decisões debatidas vão para votação e  são enviadas a administração, que por sua vez vinha frustrando o conselho através de decisões tomadas atrás dos gabinetes por pessoas leigas no assunto. Desde a criação do conselho, nenhuma decisão do mesmo foi considerada pela administração passada, e  revoltaram também outros fora do conselho, como professores, artistas, intelectuais, estudantes de engenharia, de arquitetura, pessoas que fizeram o curso de educação patrimonial, de museologia, e outras pessoas que valorizam a cultura. 

O problema foi alvo de críticas por membros do IPHAN, FUNDARPE, EMPETUR e turistas até do exterior. Existem no mundo, culturas milenares que são preservadas, e cada vez mais a dedicação com as mesmas continuam aumentando. No Brasil, que com pouco mais de 500 anos já perdeu grande parte do seu patrimônio cultural, existem muitas cidades com suas partes históricas preservadas como: Olinda, Igarassu, Goiana,  Recife antigo, Ouro Preto, Paraty, São Luiz do Maranhão, Mariana, entre muitas outras. A mídia, principalmente a TV, frequentemente está mostrando as belezas das cidades históricas, e nenhuma foi impedida de se desenvolver. A mente arcaica de muita gente não captam tais informações; mas pode perguntar sobre o BIG BROTHER que quase todos sabem. Preservação é progresso! Muitas das cidades mais desenvolvidas do mundo protegem seus patrimônios históricos com muito rigor, assim como  outras bem menores e até lugarejos. 

As justificativas para quem não valorizam são varias: porém eu não sei qual é a mais absurda e a mais idiota. Em vez de se orgulharem das relíquias que tem, destroem! Se a pintura da ÚLTIMA CÉIA,  pintada em Milão no séc. IV por Leonardo da Vince, fosse aqui em Vicência,  eu não duvidaria nada que um desses ignorantes já teriam descascado para colocar cerâmicas ou porcelanatos. Ou mesmo se tivesse na fachada de um desses casarios uma escultura de Michelângelo ou de Aleijadinho: destruiriam também!


quinta-feira, 8 de junho de 2017

EX-DEPUTADO FERNANDO FERRO VISITA VICÊNCIA E SE COLOCA À DISPOSIÇÃO PARA EVENTUAL CANDIDATURA.

EX-PARLAMENTAR VEIO TENTAR FORTALECER O PT MUNICIPAL.

Foto: Samuel Cazumbá

O ex-deputado federal Fernando Ferro participou de uma reunião no último sábado (03) na cidade de Vicência, na Mata Norte. O evento aconteceu no sindicato dos Trabalhadores rurais e contou com a presença de alguns militantes e pretensos militantes à sigla.

O ex-parlamentar e atual funcionário da CHESF dialogou com algumas lideranças ligadas ao Partido dos trabalhadores na cidade. Na pauta uma provável remodelação e formatação do partido no município. "Não é só aqui em Vicência que estamos enfrentando problemas, principalmente na questão de filiação. É hora de reestruturar o PT e para isso reuniões como esta são muito proveitosas", ponderou Ferro.


Indagado sobre qual seria a posição do partido no próximo pleito, o petista afirmou que é favorável que o PT tenha candidato próprio ao Palácio do Campo das Princesas e colocou o seu nome à disposição se não houver quem aceite uma eventual candidatura.

Veja o vídeo.


TRACUNHAÉM PROMOVE FÓRUM DE EDUCAÇÃO INFANTIL.

ABDALAZIZ DE MOURA E CIDA FREIRE SERÃO OS PALESTRANTES.

Arte: Divulgação 

Com o tema "Um olhar estratégico que faz a diferença no Plano Municipal de Educação", a Secretaria de Educação de Tracunhaém realizará no próximo dia 28 de junho o primeiro Fórum de Educação Infantil (FEIT).

O evento acontecerá no Mercado Público daquele município. Os palestrantes serão: o fundador do SERTA (Serviço de tecnologia alternativa), Abdalaziz de Moura e Cida Freire, assessora educacional do programa Primeira Infância. 



PROGRAMAÇÃO DO SÃO JOÃO DE VICÊNCIA.

DIVULGADA A PROGRAMAÇÃO DAS FESTAS JUNINAS NA CIDADE DE VICÊNCIA-PE-NE-BRASIL...

Arte: Divulgação

ALUNOS DA EREM PADRE GUEDES VISITAM O SERTA.


VISITA FEZ PARTE DO PROJETO VALE VERDE.

Fotos: Samuel Cazumbá

Alunos dos primeiros anos da Escola de Referência em Ensino Médio Padre Guedes, em Vicência, visitaram na manhã desta quinta-feira (08) a unidade do Serta (Serviço de tecnologias alternativas), na zona rural de Glória do Goitá.

Os alunos foram divididos em grupos e puderam ter contato com diversas tecnologias alternativas nas áreas da agricultura, pecuária e outros sistemas. Os estudantes conheceram  minhocários, fogão solar, casa ecológica, processos alternativos de filtragem de água, criação de animais em pequenos espaços, cultivo de hortaliças e plantas medicinais em espaços urbanos, dentre outros.


A visita faz parte do projeto Vale Verde, de autoria do professor Artur Cavalcante, que visa alertar a população para os cuidados com o meio ambiente. No último dia 5 (Dia do Meio Ambiente), os mesmos alunos plantaram mudas em uma área de reflorestamento, na zona rural de Vicência, em parceria com a ONG Lobo Guará.

Além de Artur Cavalcante a viagem foi acompanhada pelos professores Geanderson Junio, Lúcia Flávia e Samuel Cazumbá.

VEJA AS FOTOS. CLIQUE Aqui

quinta-feira, 1 de junho de 2017

NADO DA BANANA, SIMPLESMENTE FAZENDO A DIFERENÇA.

VEREADOR FOI A SURPRESA DAS ÚLTIMAS ELEIÇÕES.

Foto: Samuel Cazumbá

Assim como a Terra continua girando em torno do Sol, as reuniões dos parlamentares vicencianos acontecem todas as terças-feiras a partir das quatro horas da tarde. Sentar em uma das treze cadeiras do plenário não foi tarefa fácil para os atuais vereadores. Dentre eles, um "marinheiro" de primeira viagem: Nado da Banana. Eleito como a surpresa nas eleições passadas, o representante da comunidade de Borracha tem procurado honrar o voto dos seus eleitores.

As ações e as prestações de serviço de Aguinaldo Cavalcante não tiveram início apenas quando iniciou a campanha política no ano passado. Há tempos e tempos que o agricultor atende o povo do distrito Borracha, principalmente na área da saúde ( ou da doença, como queiram!), já que tem socorrido diversas pessoas para hospitais como o de Limoeiro, no agreste.

Apesar de ter sido eleito pela coligação do ex-vice-prefeito, Dija, Nado migrou rapidamente para a base governista e, em seus discursos na Câmara, sempre aproveita para defender o trabalho do prefeito Guilherme Nunes (PSDB). Tendo como padrinho o deputado Henrique Queiroz (PR), o parlamentar pretende manter as prestações de serviço ao longo dos quatro anos de mandato.

terça-feira, 16 de maio de 2017

CLUBE MUNICIPAL DE ALIANÇA REABRE PARQUE AQUÁTICO.

Colaboração: Marília Martinele

domingo, 14 de maio de 2017

PROFESSOR NINO, DE ALIANÇA, SERÁ HOMENAGEADO NA ALEPE.

DEPUTADO ISALTINO NASCIMENTO É O AUTOR DA PROPOSIÇÃO.

Colaboração: Marília Martinele
Fotos: Divulgação

Deputado Estadual Isaltino Nascimento vai homenagear o Professor Nino na Assembléia Legislativa de Pernambuco. O Professor João Florindo (Nino) de Aliança, foi destaque no Bom dia Pernambuco e Jornal Nacional da Globo, por ser responsável por mas de 50 mil plantações na cidade, incluindo praças, escolas, rios, estradas e muitos outros locais.
Em razão de ser uma pessoa querida e prestadora de serviços no município de Aliança, o Deputado Estadual Isaltino Nascimento (PSB) vai homenagear o professor lhe dando um voto de aplauso na Assembléia Legislativa de Pernambuco.

domingo, 7 de maio de 2017

JOSILDO GOMES: EMPREENDEDORISMO E ARTE COM RECICLÁVEIS.

A NATUREZA AGRADECE.

Fotos: Reprodução do Facebook

Há um grande abismo entre falar e realizar. Desde o final do século passado a humanidade vive um eterno debate sobre o que fazer com os lixos nossos de cada dia. Falar todos falam, mas agir poucos fazem. Sejam ações simples ou mais complexas, o fato é que cada um precisa fazer a sua parte.

Dizem que santo de casa não faz milagre, mas artista faz, e bem feito. Josildo Gomes é a prova disto. Sua arte em pneus poderia está espalhada por vários pontos da cidade se assim houvesse um maior reconhecimento dos filhos da terra. Mas o trabalho está feito. Pneumáticos viram araras, tucanos, cadeiras, xícaras, balanços e revestimento para poços.

Zildo, como é conhecido na comunidade, foi o pioneiro em realizar uma programação no dia das mães e no dia de finados no cemitério da cidade. Nas duas ocasiões as pessoas que se dirigiram ao local nas datas mencionadas e puderam ouvir músicas especiais, mensagens e receber flores.

Muitas vezes achamos super-hiper-mega o trabalho dos outros, enquanto temos irmãos pertinho de nós que fazem até melhor. Já passou da hora de valorizar, né?

#Ficaadica...

Veja mais fotos, clique AQUI


sexta-feira, 28 de abril de 2017

REFORMAS, SHOPPINGS, PRAIAS, PANOS, PRATOS E FAXINAS.

POR MAIS AÇÕES E MENOS BLÁ, BLÁ, BLÁ...

Foto: Samuel Cazumbá

E pra não falar muito, o certo é que fizemos a nossa parte.
O recado foi dado.

PRESTAÇÃO DE SERVIÇO:

Deputados Federais que votaram SIM à reforma trabalhista e têm alguma influência na Mata Norte e Agreste:

ANDRÉ DE PAULA (PSD)
AUGUSTO COUTINHO (SD)
BRUNO ARAÚJO (PSDB)
DANIEL COELHO (PSDB)
JARBAS VASCONCELOS (PMDB)
JORGE CÔRTE REAL (PTB)
MARINALDO ROSENDO (PSB)
RICARDO TEOBALDO (PTN)


quinta-feira, 27 de abril de 2017

URGENTE: UMA AJUDA PARA MARQUINHOS.

JOVEM ESTÁ COM DOENÇA DEGENERATIVA E FAMÍLIA FAZ APELO PELA INTERNET.

Texto e foto: Reprodução do Facebook

"Pessoal, como alguns de vocês já sabem, o nosso amigo Marcos Andrade está precisando da nossa ajuda. Quem conhece Marquinhos sabe o quanto ele é uma pessoa alegre e de bem com a vida. Entretanto, o intuito dessa mensagem, é ultrapassar os que o conhecem, fazendo assim, esse pedido de ajuda chegar a todos que conhecem ou não o Marcos. O Marquinhos foi diagnosticado com Polineuropatia, que é uma doença degenerativa que o mesmo desenvolveu. A Polineuropatia é um distúrbio neurológico que acontece quando simultâneamente muitos nervos periféricos por todo o corpo passam a não funcionar de maneira correta. Sendo assim, ele está perdendo os movimentos das mãos e das pernas a cada dia que se passa.
Devido a este distúrbio neurológico, que infelizmente o nosso amigo desenvolveu, o médico do Hospital Osvaldo Cruz, aqui do Recife/PE, o encaminhou para um tratamento fora do estado no Hospital das Clínicas FAEPA, localizado na cidade de Ribeirão Preto/SP, onde ele realizará com a ajuda de todos nós e de Deus, o tratamento adequado para sua doença.
Ele precisará passar 2 meses fora do nosso estado em decorrência do tratamento, e para isso a família necessita de recurso financeiros, e por isso sua mãe fez um pedido de ajuda para que isso seja possível.
Vamos ajudar, com qualquer quantia, não pense que tem pouco a oferecer, pense que o seu pouco se tornará muito quando junto com a doação dos demais. Vivemos sem saber o amanhã que nos é destinado, ninguém vive sozinho, precisamos uns dos outros. Em um mundo com tanta maldade, com tantas dificuldades, vamos estender a mão e realizar um ato de amor ao próximo. A Betânia, mãe do Marcos disponibilizou a conta do mesmo para o depósito das doações, que são os seguintes:
 Nominal: Marcos Antônio de Andrade Filho
Banco: Caixa Econômica Federal
Agência: 1242
Operação: 013
Conta Poupança: 00042079-5
CPF: 111.340.694-13
É muito importante poder contar com todos que o puderem ajudar, mas a quem não puder, fica o apelo de colocarem Marquinhos em suas orações.
"Pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível" (Mt 17.20)"


quinta-feira, 20 de abril de 2017

MAIS UM ALUNO DA EREM PADRE GUEDES DEVE VIAJAR AO EXTERIOR.

ESCOLA JÁ ENVIOU 8 ESTUDANTES AO ESTRANGEIRO.

Foto: Samuel Cazumbá

O aluno do Segundo Ano A, Adson Martins da Silva (15), da Escola de Referência em Ensino Médio Padre Guedes será o nono a viajar ao exterior através do Programa Ganhe o Mundo. Ele será o nono estudante a passar uma temporada em escolas de países como Canadá, Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia. Atualmente 3 alunos estão na Nova Zelândia e devem retornar ao Brasil em junho. 

Além das aulas tradicionais, os estudantes participam de um curso de Inglês específico, ministrado por Soniely Carlos, ex-aluna e ex-intercambista e têm que conseguir um bom desempenho em Língua Portuguesa e Matemática.

A viagem deve acontecer no próximo ano. O local ainda não foi definido.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

"CARANGUEJO NÃO É PEIXE..."

UMA TRADIÇÃO QUE CUSTA CARO AOS COFRES PÚBLICOS. (Simultâneo com o Facebook)
Foto: Reprodução da Internet


"Costume se dá e se tira". Foi a frase que ouvi de um padre certa vez. A tradição da entrega de peixes na Semana Santa tem se tornado um aperreio na vida dos administradores das pequenas cidades do interior. Poucos gestores têm a coragem de, ao iniciar o mandato, cortar de vez algumas extravagâncias, festas e babilaques. O fato é que Carnaval, peixes, São João, Desfiles Cívicos e outras coisas do gênero não podem ser "passadas em branco".
Assim, os administradores tiram de onde não tem para oferecer uma banda "melhorzinha" nas festas, um pescado na Paixão, etc, etc. A festa das mães (Já que os pais ninguém liga mesmo) é mais fácil. É feita a comissão e vamos buscar as parcerias. Fornecedores são colocados no canto da parede para retribuírem os serviços prestados e as quantias que lhes foram repassadas, tudo dentro dos conformes da Lei, obviamente. Funcionários também são convidados a perderem o amor de alguns reais e chegarem juntos para ofertarem uma prenda às mamães queridas (os papais não são tão queridos).
Voltando aos aquáticos, vale lembrar que as prefeituras nem sempre distribuíram peixes a todo mundo. Se o faziam restringia-se aos mais carentes e, com a melhora das arrecadações municipais, o ato se estendeu a funcionários e a todo o mundo. O problema é que com o passar do tempo as vacas gordas ficaram magras e as magras foram a óbito. A maioria dos prefeitos vivem perambulando, não de pires, mas de caneca nas mãos, em busca de recursos para darem conta de coisas básicas em suas cidades. Pedem aqui, pedem acolá, cortam de cá, cortam de lá, economizam, fazem malabarismo, fazem empréstimos, esquentam a cabeça, dormem mal, ficam estressados, dizem que não têm dinheiro pra nada... mas nem um renuncia o cargo.
Voltando mais uma vez aos alevinos ( já devidamente crescidos e no ponto de se tornarem pratos deliciosos) é absolutamente constrangedor, ou deveria ser,  para um funcionário público, que recebe seus 2 ou 3 mil reais, mendigar, arengar e ficar embirrado porque não recebeu a tão famosa "ficha-do-peixe". Na realidade, essas pessoas nem vão buscar os escamosos. Mandam um portador. No entanto, vale salientar que cada um sabe aonde o sapato, ou o cinto, está apertando.
Acho que um dia isso vai acabar. Assim como as tão famigeradas festas ao ar livre. No tempo do ronca, todo mundo tinha dinheiro para pagar a sua entrada nos clubes, discotecas ou ginásios. Não sei quem, teve a infeliz ideia de pagar altos cachês a artistas super-hiper-mega famosos (e ricos), então o povo foi na onda e se acostumou, como vociferou o vigário. Existem prefeituras por aí que passaram calotes em bandas, cantores, cantoras, tocador de viola, embolador de coco, soprador de apito e tantos outros só para alguém poder aparecer. Outras quebraram na emenda e ainda hoje tentam se levantar por terem investido o erário público em festas, fogos e diversões.
Acho que as prefeituras não deveriam dar o peixe. Deveriam ensinar a pescar. Permitir que o cidadão tenha a dignidade de escolher se quer comer cambinda ou salmão. A preocupação não deveria ser trazer caminhões frigoríficos recheados da guloseima, mas talvez despoluir os rios, para que em uma tarde tranquila, o pescador se sente às margens do ribeiro, estenda o anzol com a minhoca pendurada e pesque por prazer e diversão. Uma piabinha aqui, uma trairinha ali e a festa estaria feita.
Claro que aqueles que passam o Natal sem Peru, a Páscoa sem chocolate, o São João sem milho e as férias sem praia, merecem e precisam não apenas do pescado, mas de atenção, de calçamentos, de saneamento básico, de escolas de qualidade, de um sistema de saúde que funcione, de trabalho, dignidade e respeito.

Samuel Cazumbá